Como consegui 450k de visualizações em menos de 10 dias num post no LinkedIn - Elsa Fernandes
20657
post-template-default,single,single-post,postid-20657,single-format-standard,ajax_fade,page_not_loaded,,select-theme-ver-3.3,wpb-js-composer js-comp-ver-4.12.1,vc_responsive
Como conseguir 450 k de visualizações num post no LinkedIn

Como consegui 450k de visualizações em menos de 10 dias num post no LinkedIn

O meu post no LinkedIn – 10 erros de português que acabam com a sua credibilidade – ultrapassou ontem as
450 000 visualizações.

 

Listo alguns números, não para me exibir, mas porque são realmente impressionantes (e inspiradores!):

 

  • Mais de 450 000 visualizações em menos de 10 dias,
  • Mais de 4000 likes,
  • Mais de 200 comentários,
  • Mais de 400 pedidos de ligação no seguimento do post,
  • 500 novos seguidores no meu perfil LinkedIn,
  • Mais de 500 novos likes na minha página de Facebook,
  • Mais de 15 000 pessoas impactadas no Facebook.

 

Tudo isto apenas com recurso a palavras e sem gastar um cêntimo.

 

Como consegui estes resultados?

 

Partilho oito dicas que poderão ajudá-lo a criar também bons conteúdos para o LinkedIn, bem como para outras redes sociais ou para o blog da sua empresa.

 

Procure temas interessantes na sua área

 

O tema que escolhi interessa à maioria das pessoas, afinal todos queremos escrever corretamente. Contudo, não deixa de estar intimamente ligado à criação de conteúdos, área em que desenvolvo a minha atividade profissional. Use a mesma tática para os seus posts: procure temas relacionados com a área em que trabalha ou com o setor de atuação da sua empresa, mas que possam interessar a um grupo alargado de pessoas.

 

Escolha um ângulo diferente para o seu post

 

Esta é uma técnica do jornalismo que aplico em praticamente todos os textos que escrevo. A maioria dos temas já foi abordado muitas vezes antes de decidirmos escrever sobre eles. Se nos limitarmos a seguir o que lemos, dificilmente escreveremos algo novo ou interessante. Analise o que já foi escrito e procure uma perspetiva diferente para o seu texto.

 

No caso do tema do meu post, basta uma pesquisa rápida no Google para encontrar diversos sites, posts e infográficos sobre erros de português e como contorná-los. Por isso, decidi escrever apenas sobre os erros mais comuns em contexto empresarial. É o meu ângulo, o que faz sentido para a minha área de trabalho e o que torna o meu texto único.

 

Escreva um título persuasivo

 

No título do post, recorro a algumas das técnicas de web copywriting que ensino aos meus alunos, nomeadamente:

 

  • Colocar o leitor no centro da ação – perante este título, quero saber quais são os erros que acabam com a MINHA credibilidade. Teria menos força escrever: “10 erros de português que acabam com a credibilidade dos empresários”;  
  • Usar números – Os números indicam ao leitor que o post está escrito por pontos e que não será muito complexo de ler e interpretar;
  • Usar verbos fortes – Acabar é uma palavra bastante forte. Se optasse por prejudicar, por exemplo, o impacto seria menor.

 

Escolha uma boa imagem para ilustrar o seu post no LinkedIn

 

Acredito que a imagem que escolhi foi muito importante para os resultados do post. Além de apelativa, conta uma história em conjunto com o título. Que erros são esses que me obrigam a esconder a cara? Que erros são esses que não quero ver? É uma imagem de banco de imagem, mas procurei fugir do que seria óbvio para ilustrar um texto deste género.

 

Sugestões: seja criativo na escolha de imagens, procurando imagens que acrescentem alguma informação ou emoção ao texto. Se recorrer a um banco de imagens, evite as mais vistas.

 

Escreva de forma simples, mas interessante

 

Com cerca de 4.200 carateres, o meu post é um texto longo para ler num ecrã. Tornei-o mais acessível escrevendo por pontos, dando exemplos e dicas de ação.

 

Outras ideias que pode seguir:

  • Não escreva parágrafos ou frases muito longas. Procure escrever uma ideia por frase.
  • Separe os parágrafos com uma linha para facilitar a leitura.  
  • Dê exemplos. Os exemplos ajudam-nos a entender a informação que é apresentada.


Trabalhe a difusão do seu texto

 

Escrever é apenas o primeiro passo. Depois, é fundamental investir na divulgação dos seus conteúdos. Neste caso fiz o seguinte:

  • Divulguei o post nas minhas redes de contactos no LinkedIn, Facebook, Instagram e Twitter,
  • Divulguei o post em três grupos de LinkedIn em que o texto fazia sentido,
  • Divulguei o post em dois grupos de Facebook cujos membros poderiam beneficiar do conteúdo.


Em todas as partilhas procurei adequar o copy ao público ou grupo que estava a procurar atingir.

 

Além disto, poderá ainda:

  • Partilhar o conteúdo com os subscritores da sua newsletter,
  • Partilhá-lo junto de alguns influenciadores a quem o tema possa interessar.

 

Para mais ideias sobre como divulgar os seus conteúdos no LinkedIn, recomendo-lhe este post.

 

Coloque pelo menos um call-to-action no final do seu texto

 

O meu texto tem dois calls-to-action no final: um link para o meu site e outro para a minha página de Facebook. Por causa deles, o site triplicou as visitas diárias e a página de Facebook continua a crescer em todos os indicadores. A minha sugestão: dê sempre ao leitor a possibilidade de continuar consigo, referindo o seu site, a sua newsletter ou outros posts que tenha escrito. 

 

feedback

 

Apesar de o número de comentários, mensagens e pedidos de contacto ser significativo, tenho tentado responder a cada um individualmente. No meu caso, mantive um comportamento que já tinha, mas caso não tenha o hábito de responder, recomendo que o faça. Todos merecem uma resposta, mesmo quando o feedback é negativo, o que é inevitável quando um post atinge resultados significativos.

 

Quer apostar em marketing de conteúdos? Posso ajudá-lo a definir estratégias que levam a sua marca ou empresa mais longe. Contacte-me para mais informações.

Elsa Fernandes
elsa@elsafernandes.com

Especializada em marketing de conteúdos, social media e web copywriting, ajudo marcas e empresas a atingir os seus objetivos de negócio através do planeamento, criação e distribuição de conteúdos que inspirem os seus públicos e os levem à ação.

2 Comments

  • Luís Medeiros

    25.01.2017 at 16:01 Responder

    Boa tarde, Elsa.
    Parabéns pelo seu “post” que se tornou viral, precisamente porque fala de erros frequentes em linguagem simples e, assim, ajuda muitas pessoas.
    No entanto, teria muito gosto que justificasse melhor as suas afirmações/posições nos pontos 4 e 8. Porque não “ciclo” se estamos a falar de um processo? Porque não “contato” se toda a vida eu disse “os meus contatos” mesmo quando ainda se escrevia com “c”?
    Espero não abusar da sua paciência e volto a felicitá-la pela sua preocupação com a Língua Portuguesa, caso raro numa profissional de uma área pesada de estrangeirismos, como se comprova nesta mesma página http://www.elsafernandes.com